quinta-feira, dezembro 22, 2005

Barca de Caronte


Caronte é uma divindade infernal da mitologia grega. Sua função era atravessar as almas dos mortos pelo rio Aqueronte - e só recebia as almas daqueles que haviam sido sepultados, exigindo-lhes o óbolo como pagamento para a travessia. As almas que não levavam o óbolo, ou não haviam sido sepultadas, ficavam chorando eternamente nas margens dos rios infernais.


Lá vem a Barca de Caronte
levando embora o ano velho.
Joga sua moeda,
permite sua passagem
no fluxo do tempo.
Deixa que mais um ano
vá pelas águas correntes
do Universo circular.
E que venha outro
Ano Novo.

Solange Firmino


Figura:Barca de Caronte

11 comentários:

Leônidas Arruda disse...

Querida Solange, quero desejar a você e seu circulo de sangue e amor, toda alegria neste natal e um rio de felicidades no ano que vem. E que você nos brinde com outros tantos poemas lindos como só você sabe escrever. Um beijo em sua alma de chuva fina.

Rose disse...

Deixemos o Ano Velho passar, Sol ...

Quero um Ano Novo recheado de poesias!

Super beijo, querida! :-)

Gláucia MG Quadros disse...

É lindo como você conta a História através de sua poesia. Alguns contam romances, críticas sociais. É importante saber que podemos contar com sua poesia toda real e sonora. Muito obrigada. Que em 2006 fluam como as águas que cercam a sua barca.

Chris M. Herrmann disse...

Sol-Fênix, minha querida amiga, Barca de Caronte é mais um de seus poemas que nos faz navegar para terras maravilhosas onde possamos apreciar de perto seus vôos de poesia. Ao mesmo tempo, faz com que embarquemos para dentro de nós mesmos em grandes reflexões.

Obrigada por tudo isso e, principalmente, pela sua amizade sincera, uma das minhas maiores aquisições deste ano de 2005.

Tenha um 2006 de grandes realizações e poesia, minha linda amiga.

Beijos,
Chris

Corujinha disse...

Linda Sol, mas Caronte levava para o inferno (Hades), certo? Ora, te conheci neste ano de 2005 e vc. foi (e sempre será) uma das minhas melhores aquisições. Então, 2005 pode até passar pelo fluxo do tempo mas não pela dinâmica da minha memória! Vc. é um docinho, ok? Beijos e parabéns!

S.Klein disse...

Sombrio, mas interessante e verdadeiro.
Posso dar um saco cheio demoedas (rs). Pois este ano foi de amargar.

Feliz 2006!!!!

solfirmino disse...

Resposta para Corujinha...

Para os gregos antigos, o Inferno/Hades não tinha a concepção cristã que nós temos.

Vamos imaginar que os anos velhos vão para o Hades espairecer as idéias para voltarem renovados em Anos Novos.

Beijocas em todos

Marli Fiorentin disse...

Querida Sol!
Obrigada por sempre lembrar de mim. Nesse final de ano estou ainda cheia de tarefas. nem consigo atualizar meus blogs.Um beijo!Que possamos atravessar o ano deixando as coisas velhas e ruins pra trás, levando só as boas.

doroty.dimolitsas.uol.com.br disse...

Solange para mim, corante é muito previdente,
Quero deixar-lo com a boca cheinha de óbolo, e que.
Hércules não passe nem perto para não atrapalhar.
Que o filho de Érebo e da Noite, cumpra seu papel direitinho.

Que o novo ano.,seja como as Graças Caris e Cárite que
Em Grego quer dizer “Graça “ e “Beleza” sugerindo
Que se façam belas ações e sejam gratos. Dançam em
Círculos de mãos dadas siguinificando estreitarem vínculos
Através de benefícios mútuos.
Eu, Desejo a você, e a todos os amigos
Vínculos cada dia mais estreitos.

Beijos no coração
Dora

Keila Mattioli Sousa disse...

E que venha outro ano novo, com Caronte, sem Caronte, mas com barcos, água, sol, carinho e mais poemas da Solange!
Um beijo
Keila

Rosângela Carvalho disse...

Solange,

Há leituras que nos fazem navegar e você me levou para Gil Vicente, no Auto da Barca do Inferno...Como um atalho tua poesia viaja tempos e traz para 2006 o tempo de 1562 com uma maestria poética que nos encanta!