terça-feira, agosto 19, 2008

Zeus e as lutas pelo domínio do Universo

Zeus era o mais importante dos deuses gregos. Ele mantinha a ordem e a justiça do mundo e dominava o Céu e fenômenos atmosféricos como chuvas, relâmpagos e raios. A ascensão de Zeus ao poder foi conquistada pelas vitórias em diversas lutas. A primeira delas foi contra seu pai Crono, que devorava os filhos assim que nasciam para se livrar da maldição de Gaia e evitar que um dos filhos tomasse seu trono, como ele havia feito com o pai Urano.

Quando o terceiro filho estava para nascer, Réia, auxiliada por Gaia, escapou da vigilância de Crono e deu à luz Zeus. Deixou-o sob os cuidados das ninfas em Creta e, para enganar o marido, entregou pedra envolta em panos, que Crono prontamente engoliu. Ao perceber o engano, procurou o filho por todos os lugares. Zeus estava bem guardado pelas ninfas e Curetes (gênios da natureza), que dançavam ao redor de seu berço, batendo lanças, escudos e soltando gritos para abafar seu choro.

Quando adulto, Zeus procurou Métis, a Prudência, e recebeu uma poção mágica com a qual fez Crono vomitar os filhos engolidos. Zeus e os irmãos lutaram anos contra o pai na titanomaquia. Para ajudá-los, libertou os Ciclopes, gigantes de um olho só, e os Hecatonquiros, gigantes de cem braços, que seu pai mantivera presos no Tártaro. Venceram Crono, que foi condenado a viver na terra. Na divisão do universo, Poseidon herdou o reino do mar; Hades o reino subterrâneo; e Zeus ficou com o Céu e domínio do mundo. Os Ciclopes deram a Zeus o raio e o trovão; para Hades, o capacete que o tornava invisível; para Poseidon, o tridente que abalava o céu e o mar.

(...)

Solange Firmino


Texto completo na coluna Mito em Contexto, em Blocos online.


Imagem: Zeus derruba um Titã.


quarta-feira, agosto 06, 2008

Deméter e os Mistérios de Elêusis


Várias cerimônias religiosas em que se cultuavam os deuses eram realizadas na Grécia Antiga. Os Mistérios de Elêusis estavam ente as mais importantes cerimônias e cultuavam Perséfone e Deméter, respectivamente Prosérpina e Ceres para os romanos. Deméter era filha dos titãs Crono e Réia. Divindade da terra cultivada, diferente de Gaia, elemento cosmogônico, Deméter era a mãe do grão, a deusa da agricultura, principalmente do trigo, considerado o mais precioso dos cereais.
Deméter teve a filha Perséfone com Zeus. A jovem era conhecida como Core, a donzela. Core crescia tranquila entre as ninfas e em companhia de Ártemis e Atena , quando foi raptada pelo tio Hades, com o auxílio do próprio Zeus. Enquanto colhia flores, Zeus colocou um narciso na beira de um abismo para atraí-la. Ao se aproximar da flor, Hades apareceu e a levou para o mundo ctônio. Os sofrimentos pelos quais Deméter passou após o sumiço da filha foram relatados no Hino Homérico a Deméter, composto no final do século VII a.C.
Deméter procurou a filha no mundo inteiro durante nove dias e nove noites, sem comer, beber ou se banhar. No décimo dia encontrou Hécate, associada ao mundo das sombras. A deusa ouviu o grito, mas não reconheceu o raptor, escondido nas sombras da noite. Hélio, o Sol que tudo via, contou a verdade. Irritada com Hades e Zeus, a deusa decidiu não retornar ao Olimpo e permaneceu na terra, abdicando de suas funções.
Solange Firmino


Texto completo na coluna Mito em Contexto, em Blocos online.
Imagem: Deméter, Perséfone e Triptólemo