quarta-feira, maio 10, 2017

Meu poema na exposição



Ainda está até 28 de maio, em Salvador.


Já foi falado aqui:


Exposição Poesia Agora


Período: de 15 de março a 28 de maio de 2017


Horário: das 9h às 18h, de terças-feiras a domingos


Local: CAIXA Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador (BA)


Entrada franca


Uma amiga fotografou meu poema lá:




sábado, maio 06, 2017

Livros novos



Olá, pessoal!

Já estou com meus dois livros novos de poesia, "Das estações" e "Geometria do abismo".

Quem quiser adquirir, é só entrar em contato via e-mail (solange.firmino@gmail.com), que passo os dados bancários. 
Cada um custa 25, os dois por 40.

Quem teve a oportunidade de adquirir o primeiro livro, "Fragmentos da insônia", não se arrependeu.

Abraços

segunda-feira, abril 17, 2017

Esfinge

Poema da página 29 do meu livro 'Fragmentos da insônia'.
Quem quiser ler um texto que escrevi sobre a esfinge.

Esfinge de Naxos - Estátua de mármore do santuário de Apolo em Delfos. Da coluna original de 10m,
resta o capitel jônico. Fotografia: Solange Firmino

Quem quiser ler um texto que escrevi sobre a esfinge, para a coluna Mito em Contexto,
vem aqui.


segunda-feira, abril 10, 2017

Cartão poético







Este belo cartão poético foi confeccionado pelo Carlos Machado, poeta e jornalista, 
editor do site Poesia.Net:
http://www.algumapoesia.com.br/poesia.htm


Carlos quem apresentou meu livro, Fragmentos da insônia.
Quem quiser curtir o cartão e o Poesia.Net no Facebook,o link é:

segunda-feira, abril 03, 2017

Trilha da Pedra da Tartaruga - Barra de Guaratiba - Rio de Janeiro

A Pedra da Tartaruga é um refúgio rochoso com 98 metros de altitude, localizada na região das praias selvagens de Barra de Guaratiba, na Zona Oeste Rio de Janeiro. 
Esse lugar fantástico fica dentro do Parque Estadual da Pedra Branca. A pedra tem este nome pela semelhança com uma tartaruga, como se pode ver na primeira foto.

Primeira vista da Pedra da Tartaruga, foto por Sol Firmino.

A 'cabeça', foto por Sol Firmino.

Eu, foto por Mara Libber.

Praia das Conchas, foto por Sol Firmino.

Praia do Perigoso, para onde fomos onde fomos depois, foto por Sol Firmino.

Em cima da 'cabeça' da tartaruga. Foto por Mara Libber.

Algumas praias selvagens da região: praia do Meio, Funda e Inferno. Foto por Sol Firmino

Restinga de Marambaia lá no final. Foto por Mara Libber.

Aqui dá para ter uma ideia de onde partimos, de Barra de Guaratiba. Muito chão até a pedra... Ufa!


Meu filho (de camisa vermelha) no stand up paddle, em Barra de Guaratiba.
*Essa foi a atividade de retorno de 2017 do 30°GEAR São Miguel, em que os responsáveis também participaram.
Sempre Alerta!


segunda-feira, março 27, 2017

Folha caída

Fotografia do amigo Altair Castro

Meu amigo fotógrafo Altair Castro me pediu uma 'legenda' para esta bela fotografia, então fiz esse poemeto:
Coração inesperado,
novo
'em folha'.

Solange Firmino

sexta-feira, março 24, 2017

Orquídeas no Museu

Exposição de 24 a 26 de março de 2017 - no jardim do Museu da Repúplica - das 8h às 17h.


"Orquídeas no Verão" reúne admiradores de orquídeas numa exposição em barraquinhas com dezenas de espécies vendidas baratinho, a partir de 10 reais.


 






terça-feira, março 21, 2017

Haicai de outono

*Imagem: Gustav Klimt, detalhe de 'A ávore da vida'.



Pôr do sol de outono
pássaros pousam nos galhos
pausa para o canto

Solange Firmino

sexta-feira, março 17, 2017

Girassol

Girassol do meu jardim
Porque tem outra coisa: girassol quando abre flor, geralmente despenca. O talo é frágil demais para a própria flor, compreende? Então, como se não suportasse a beleza que ele mesmo engendrou, cai por terra, exausto da própria criação esplêndida. Pois conheço poucas coisas mais esplêndida, o adjetivo é esse, do que um girassol aberto.

(Caio F. Abreu.
A morte dos girassóis, in: Pequenas Epifanias)

quinta-feira, março 09, 2017

Dança mágica



Encontro teu corpo no meu passo.
Não hesito ao chamado,
o tempo é finito, a música é breve,
entrego-me ao compasso da dança.

Giro, recuo e avanço,
qual folha ao vento
que leve flutua
em dança alternada.

Sou volúvel
e me enlaço no teu abraço
que me guia as entranhas
em ritmo mágico.

Sussurro um segredo só para te tocar
no corpo e na alma.
Troco olhares em meio ao suspiro.
Elevo-me nos teus braços,
em êxtase para o passo final.

Solange Firmino

*Poema que estará no meu próximo livro.