quarta-feira, novembro 22, 2017

Canção da Mulher que Escreve - Lya Luft

Flores do meu jardim para minha amiga poeta, que faz aniversário hoje.


Não perguntem pelo meu poema:
nada sei do coração do pássaro
que a música inflama.

Não queiram entender minhas palavras:
não me dissequem, não segurem entre vidros
essas canções, essas asas, essa névoa.
Não queiram me prender como um inseto
no alfinete da interpretação:
se não podem amar o meu poema, deixem
que seja apenas um poema.


(Nem eu ouso erguê-lo entre meus dedos
e perturbar a sua liberdade).


In: Secreta Mirada, 1997
São Paulo: Editora Mandarim 




*Observação: Flores do meu jardim entre 14 e 21 de novembro de 2017.


segunda-feira, novembro 20, 2017

Completude

"Eu me deixo acontecer
no agora,
com a plenitude do abstrato futuro."


Solange Firmino

Trecho do poema "Completude", no livro 'Das estações'.

*Fotografia tirada por mim no jardim da minha janela. 
Os girassóis morrem, outros nascem, esse tem 4 dias que começou a aparecer pétala...

Link para o poema inteiro: https://www.instagram.com/p/BbuDV0WAOID/

sábado, novembro 11, 2017

Bem-me-quer





















Bem-me-quer

Recolhe meu grito
e junta minhas palavras-pétalas
soltas ao vento.


Partida, não amo, calo.
Junta-me,
antes que eu emudeça.


Solange Firmino

{No livro "Das estações"}


*Imagem do meu girassol nos últimos dias, 
juro por Deus que não foi intencional...