segunda-feira, julho 02, 2007

A mítica Guerra de Tróia


Os eventos que causaram a Guerra de Tróia fazem parte de relatos conhecidos como Ciclo Troiano. Algumas histórias estão nos poemas homéricos, a Ilíada e a Odisséia, e outras foram retiradas de fontes como os antigos dramaturgos gregos. A Ilíada narra os episódios finais da guerra e a Odisséia conta sobre a volta de Odisseu (Ulisses) até sua terra natal, que demorou dez anos.

Uma das narrações mais importantes sobre o motivo da Guerra de Tróia está relacionada com a nereida Tétis, filha de Dóris e do Velho do Mar, Nereu. Zeus e Poseidon desejavam Tétis, mas um oráculo revelou que o filho dela com um dos dois seria mais poderoso que o pai. Os deuses desistiram e logo conseguiram um marido mortal para ela.

Tétis nunca se conformou com a mortalidade do marido e, na ânsia de imortalizar os filhos, já havia matado seis, quando Peleu pegou o sétimo, Aquiles, no momento em que ela o segurava pelo calcanhar para temperá-lo no fogo. O herói se tornou invulnerável, exceto no calcanhar... Tétis abandonou o marido, mas sempre protegeu o filho, como vemos nas suas aventuras contadas na Ilíada.

Durante as núpcias de Tétis e Peleu, Éris – a Discórdia – convidada a não comparecer, jogou a maçã de ouro, o chamado Pomo da Discórdia, para a mais bela. Hera, Atena e Afrodite se levantaram para a disputa. Ninguém presente se atreveu a decidir e a responsabilidade ficou para o mortal Páris, que vivia na Ásia Menor.

(...)

Solange Firmino

Texto completo em Blocos online, na coluna Mito em Contexto.


Imagem: Helena de Tróia, de Evelyn de Morgan 1898

3 comentários:

Rose disse...

Sol querida, mais um daquels textos espetaculares! Por mais que a gente tenha idéia e tenha até lido e visto o filme sobre a Guerra de Tróia, ler teus textos e fundamental. Sem eles não teríamos uma estória completa.

Adorei!

Beijos mil pra ti. :-)

Anônimo disse...

sol(estrela),vou dizer averdade numca gostei de ler livros míticos mas apenas de ver os filmes míticos,visitando seu blog diariamente vou aprendendo agosta,
e porque não aprender?,mesmo que seja mito,temos que aprender á tira moral das coisas q vemos e lemos,porque tudo que existe nesse mundo tem algo apassar.
bjos e abraços
evelyn.

ediney disse...

Gostei do que fiz a leitura, muito bom mesmo
abraços