terça-feira, fevereiro 20, 2007

O fardo de Atlas


Muitas vezes nos sentimos cansados, como se carregássemos o mundo nas costas, tanto é o peso de algumas dificuldades pelas quais passamos. Mas é só uma sensação, pois o globo terrestre é bem pesado para a nossa frágil coluna. Na mitologia, esse peso foi suportado pelo gigante Atlas, que recebeu a penosa tarefa de Zeus, Senhor do Olimpo.

Zeus escapou de ser devorado pelo pai Crono graças à sua mãe, e cresceu na ilha de Creta. Quando adulto, destronou o pai e travou várias lutas pelo poder, como a titanomaquia, em que Atlas comandou os titãs contra Zeus. Após vencer a luta, Zeus castigou os inimigos e os lançou no Tártaro, a região mais profunda do Hades. O castigo de Atlas foi sustentar a abóbada celeste, por isso sua representação era com o globo terrestre nos ombros.

(...)

Fardo de Atlas

Envergo,
mas não desisto.
Carrego nas costas
o peso do mundo.
Deitam em meu ombro
as mágoas dos homens.
Escorregam pelo corpo
lágrimas
que não são só minhas.
Junta-se ao meu cansaço
o cansaço de muitos.

Solange Firmino


* Leia o texto integral na coluna Mito em Contexto, em Blocos online.


*Imagem: Atlas farnese - cópia romana do original grego do Período Helenístico.

2 comentários:

Rose disse...

Sol, como sempre um texto espetacular. Uma aula de mitologia aliada a um belo poema. O que poderíamos querer mais?
Show!

Beijão pra ti, querida.

Vera disse...

Essas histórias míticas sempre a nos ensinar sobre nós mesmos... Adorei essa Sol! E o poema a nos levar ainda mais ao caminho do self. O fardo é pesado, mas não estamos sós, "vamos de mãos dadas".
Grande beijo