sábado, outubro 07, 2006

A Flor do Lácio no museu

Alguns ainda acham que museu é lugar de objetos antigos. Hoje, mais que armazenar antigüidades, museu também abriga obras modernas. Mais que um lugar sóbrio, museu é um espaço de educação e lazer. Mas nos museus ainda ficam obras que marcaram épocas passadas, então não é de se estranhar que a Língua Portuguesa seja atração principal de um museu, afinal, é bem antiga; ao mesmo tempo, é atual, pois é falada por milhões de habitantes no mundo inteiro.

A história da Língua Portuguesa começou há uns 4000 mil anos antes de Cristo, com as línguas indo-européias. A Língua Latina é um dos ramos do indo-europeu e deu origem à Língua Portuguesa. O poeta Olavo Bilac disse em um soneto que a Língua Portuguesa era “a última flor do Lácio”, em uma referência ao berço do latim, a região do Lácio. O latim vulgar falado nessa região era uma das variações da Língua Latina, e era usado pela população romana na comunicação diária.

Junto com a cultura, hábitos e padrões de vida, os romanos levaram essa língua para as cidades agregadas ao seu império, legando ao mundo a língua que daria origem às línguas neolatinas como português, espanhol, francês e italiano. Com as navegações portuguesas no século XVI, a Língua Portuguesa, mistura dos falares da península ibérica com as influências latinas, espalha-se por várias regiões como África Ásia e Américas.

Hoje a Língua Portuguesa é umas das dez línguas mais faladas no mundo e língua oficial de pelo menos oito nações. Sofreu evolução histórica, foi influenciada por vários idiomas e percorreu muitos estágios até chegar ao que falamos e escrevemos atualmente. Mesmo assim, há vários falares e padrões que diferem de uma região para outra do Brasil, assim como há “várias” línguas portuguesas faladas no Brasil e em Portugal.

Um pouco da linha do tempo da história dessa língua podemos conhecer no Museu da Língua Portuguesa, situado em São Paulo, em um prédio histórico na Estação da Luz, acima das plataformas dos trens. Estão distribuídos pelos três andares do prédio objetos, imagens e sons que demonstram o quanto a língua é viva e dinâmica e está mais presente nas nossas vidas do que imaginamos.

Os visitantes do museu podem descobrir - de forma bastante interativa - a origem das palavras, os idiomas que ajudaram a formar o português falado no Brasil e as formas de linguagem no cotidiano. O auditório passa filmes sobre a origem das línguas e a importância da linguagem. um grande corredor onde são projetados vídeos que mostram riqueza da língua nas regiões do Brasil.

Há também um espaço para mostras temporárias. A primeira delas é uma homenagem a Guimarães Rosa e os 50 anos de "Grande Sertão: Veredas". Outros autores e artistas brasileiros figuram nas exibições em que grandes nomes da Língua Portuguesa que são lembrados ludicamente.

Ao exploramos essa exposição cheia de recursos audiovisuais e alta tecnologia, somos envolvidos em imagens, vídeos, músicas, palavras cantadas escritas, lidas ou ouvidas em prosa e verso. Ali, temos certeza da importância da linguagem na construção dos povos.

Solange Firmino


Museu da Língua Portuguesa - Estação da Luz, São Paulo. De Terça a domingo, das 10h às 17h. R$ 4.

Imagem: Estação da Luz - São Paulo

4 comentários:

rogerio santos disse...

Sol, belo e importante texto, vou repassar para meus amigos...
Beijos
Rogerio Santos

Vera disse...

Boas informações trazem seu texto e ótima indicação a do museu. Sua viagem rendeu bons frutos não apenas para os paulistas, mas pra todos os seus leitores. Parabéns e seja sempre muito bem-vinda à São Paulo.

Christina Magalhães Herrmann disse...

Excelente crônica! Pena eu não ter tido um pouco mais de tempo em São Paulo, no final de semana de 21 e 22 de Outubro, durante minha viagem ao Brasil. Mas farei força para visitar o museu em minha próxima visita por lá.

Beijos,

Chris

Anônimo disse...

gostei muito de seu texto me ajudou no trabalho nota 10 para você q Deus continue te abençoando pois abençoada você já é.