domingo, março 05, 2006

Equilibrista

Foto de Faísca

Na corda bamba do dia,

equilibro-me subindo e descendo
na ampulheta das horas.

O minuto seguinte
é um abismo
de expectativa.
Mas de tanto renascer
diariamente
já não sinto vertigem.

Solange Firmino

Um comentário:

vera disse...

Foto singela. Constatação sincera. A poeta forte, encoraja a leitora.