sábado, setembro 20, 2008

A tragédia de Cassandra, princesa de Tróia


Antes de Páris, filho mais novo de Príamo, rei de Tróia, nascer, a rainha Hécuba sonhou que seu filho seria uma tocha que incendiaria a cidade. Os adivinhos aconselharam Hécuba a matar a criança, mas o casal real resolveu deixá-la longe do reino após o nascimento. O servo encarregado da tarefa recolheu o menino e o criou sem ninguém saber. Anos depois, Páris era pastor e protetor de rebanhos no Monte Ida. Um dia, participou de disputas atléticas em Tróia e foi reconhecido pela irmã Cassandra. Imediatamente foi aceito pelos pais.

Durante as núpcias de Peleu e Tétis, quando se deu o impasse provocado pela deusa Éris, Zeus indicou Páris como juiz da disputa. Hermes conduziu as três deusas até o local onde o rapaz pastoreava os rebanhos e cada uma delas prometeu presentes especiais para tê-lo a seu favor. Hera prometeu o domínio da Ásia; Atena, sabedoria; Afrodite, o amor da mulher mais bela do mundo, Helena, já casada com Menelau. Páris decidiu a favor de Afrodite, selando o destino dele, de sua família e toda a cidade de Tróia.

(...)

Solange Firmino


Texto completo na coluna Mito em Contexto, em Blocos online.


Imagem: Cassandra segura a estátua de Atena enquanto Ájax a agarra.

3 comentários:

Rose disse...

Espetáculo de texto, Sol. Nossa, estava revendo o filme Tróia há duas semanas atrás e me fiz muitas perguntas que neste texto encontrei as respostas.
Adorei!!

Super beijo, querida :)

Anônimo disse...

Gostei mas não ajudou nem um pouco para responder a minha pergunta,mais além disso eu adorei.

Léo Lima disse...

Não tenho a certeza se você leu a Íllianda e a Odisséia de Homero, mais quem fazia premunições era a princesa Cassandra, e no testo deste seu artigo de 2008, já passados 5 anos, você comentou que era a Rainha Hécuba que fez a profecia de invasores gregos em tróia.

É sério! Eu ri por aqui, sou de fortaleza, abraços.

Agora a história oficial do fim de tróia em si, é comovente, quem conhece os detalhes, se repudia a certas brutalidades da época, pessoal com maldades em obter honra e glória, certa ignorância da época.