terça-feira, outubro 16, 2007

Héstia e Vesta, Divindades do Fogo e do Lar


O fogo era considerado sagrado por vários povos na antiguidade. Na mitologia grega há uma história que conta como o titã Prometeu roubou o fogo de Zeus e entregou aos homens. Com esse dom, o homem pôde se aquecer, construir ferramentas, cultivar a terra e cozinhar alimentos. Além disso, o fogo representa a vontade humana por conhecimento.

Devido à importância do fogo, em muitos templos gregos as chamas eram mantidas acesas permanentemente, como no templo de Héstia em Olímpia. Na cidade de Olímpia aconteciam em honra a Zeus os “Jogos Olímpicos”. Durante uma cerimônia, as sacerdotisas de Héstia acendiam o fogo que ficaria aceso durante os jogos. Quem deixasse o fogo se extinguir poderia ser castigado.

(...)

Solange Firmino

Texto completo na coluna Mito em Contexto, em Blocos online.


2 comentários:

Vera disse...

Muito bela esta história do poder purificador do fogo do lar e das cidades. Hoje perdemos este poder pois os lares e principalmente as cidades estão fragmentadas. Os seus pedaços estão à deriva. Onde foi parar o sagrado de cada um desses organismos? Penso que é preciso haver um novo começo, redefinir o foco e ritualizar os valores. Busquemos as sacerdotizas de nosso tempo...

Rose disse...

Sol querida, mais uma vez fico encantada com mais uma bela história. Como um fogo sagrado místico e espiritual, você mantém a chama sempre acesa em nossos corações, com o calor da tua amizade e beleza de teus textos.

Super beijo.