segunda-feira, abril 21, 2008

Poseidon, Senhor de Atlântida

Netuno na mitologia romana, entre os gregos Poseidon era filho de Crono e Réia, da segunda geração divina. Participou com Zeus e outros irmãos da batalha contra os Titãs. Após a derrota dos Titãs, o Universo foi dividido em três reinos, Zeus ficou com o Olimpo, Hades com as entranhas da Terra e Poseidon com o domínio do Mar. Foi antes da batalha que o deus dos mares herdou dos Ciclopes sua arma e cetro, o tridente, tão terrível quanto o raio de Zeus.

Entre seus diferentes epítetos, Poseidon era o “sacudidor de terra”, pois antes de se tornar deus do mar era um antigo deus ctônio, que fazia a terra oscilar. Desse modo, se tornou também “sacudidor do mar”, domador de ondas e de cavalos. Era invocado como salvador de navios e protetor dos passageiros. Poseidon percorria as águas na carruagem criada por seres monstruosos meio cavalos, meio serpentes, que também faziam parte de seu cortejo, junto com Nereidas, delfins, peixes e criaturas marinhas de toda espécie.
Foi Poseidon o responsável pela paixão de Pasífae pelo touro de Creta. O rei Minos pediu a Poseidon um touro para provar seu poder aos adversários. Minos devia oferecer ao deus o touro que saiu do mar. Admirado com a beleza do animal, o rei o guardou em seu rebanho e sacrificou outro animal em seu lugar. Enfurecido, Poseidon pediu à deusa Afrodite que despertasse na esposa de Minos um desejo pelo touro. Pasífae pediu ao arquiteto Dédalo que construísse uma vaca oca de madeira para que ela pudesse consumar seu desejo. Dessa união nasceu Minotauro, monstro com corpo de homem e cabeça de touro.
(...)
Solange Firmino
Leia o texto completo na coluna Mito em Contexto em Blocos online.

Imagem: Poseidon,
Museu Arqueológico Nacional de Atenas.

6 comentários:

Rose disse...

Sol, fazia um tempo que não vinha aqui me deliciar com estes textos maravilhosos e hoje me deliciei em especial por ser sobre Poseidon. E tanta coisa que aprendi, querida.
O texto está divino!

Parabéns sempre e beijo grande da tua fã,
Rose

Ver@cidade disse...

Bela história Sol, onde vai se puxando os fios com personagens indomáveis...Eles nos despertam dos nossos sonhos e ilusões.

Maranganha, Poeta e Assassinador de Escritos disse...

criei uma comunidade no orkut para blogueiros que queiram dividir experiências. Entra lá:

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=51206473

Maranganha, Poeta e Assassinador de Escritos disse...

Aliás, gostei do texto: gosto de mitologia e de ciencias das religioes.

Maranganha, Poeta e Assassinador de Escritos disse...

Não estava sabendo disso, obrigado por avisar.

Alexandre disse...

Olá Solange tudo bem?

Eu gostaria de saber se você poderia falar como foi o show que você foi em 1990 da Legião Urbana que o Renato fez uma homenagem ao Cazuza

aguardo um retorno seu

pode ser no meu blog
http://alejcandido.blog.uol.com.br/index.html

como no meu email: alejcandido@uol.com.br

falow

Força Sempre!