sábado, agosto 04, 2007

O desmedido Ícaro

Todas as culturas destacam o céu como um lugar especial. Lá estão representados os heróis e os deuses, as crenças, as esperanças e os temores. O homem sempre buscou um meio de atingir o céu, não somente o céu mítico, com seus paraísos e delícias, mas também o lugar onde ficam as constelações, a lua e os planetas. Um exemplo mítico do desejo de alcançar o céu está na história de Ícaro e seu pai Dédalo - um arquiteto que vivia exilado em Creta por ter sido responsável por uma morte em Atenas.

O rei de Creta, Minos, devia sacrificar um touro ao deus Poseidon, mas ficou com o animal para si. Furioso, Poseidon fez com que a esposa de Minos, Pasífae, ficasse apaixonada pelo touro. A rainha procurou Dédalo, que fabricou uma novilha de bronze para enganar o animal. Pasífae entrou no simulacro e consumou sua paixão, concebendo depois o Minotauro, monstro metade touro, metade homem.

A pedido do rei, Dédalo construiu o Labirinto, um emaranhado de corredores e quartos de onde só ele conseguiria sair. Nesse lugar, Minos colocou o monstro, que era alimentado com carne humana. Minos combinou em se retirar de uma luta contra Atenas se fosse enviado um tributo a Creta: de 9 em 9 anos, 7 moças e 7 rapazes serviriam de alimento ao Minotauro.

(...)

Solange Firmino


Leia o texto completo na coluna Mito em Contexto, em Blocos online.


Poema "Geometria de Ícaro".
Figura: Brian Warchesik

3 comentários:

Rose disse...

Sol querida, mais um texto fantástico e com uma imagem fantástica de Ícaro. É uma viagem deliciosa no mundo de encantos da Mitologia através de tuas mãos.

Certamente que a virtude está no caminho do meio. Hélio tinha razão!

Beijos carinhosos, amiga.

Vera disse...

Gosto muito desse mito.O caminho morno do meio é o mais prudente, mas não nos leva até às últimas sensações e vivências. Há quem necessite, ou às vezes, todos nós precisamos de experiências de vida que tenham maior ressonância no interior de nosso ser de modo que realmente sintamos o enlevo de estar vivos. Pagamos o preço com a conseqüência, mas o arrebatamento é real. E assim vamos vivendo...

betharr disse...

Nesta teia infinita dos linkes pousei aqui e , grata surpresa, me enrosquei na tua postagem. Estalagem pra minh'alma, deverei voltar mais X.