domingo, novembro 05, 2006

Hades e o reino dos mortos


Na divisão do reino de Crono, cada irmão obteve um domínio: o mar para Poseidon, o céu para Zeus e o mundo subterrâneo para Hades, a morada final dos mortos. O reino de Hades aparece em lendas como o rapto de Perséfone, os doze trabalhos de Hércules e os castigos eternos de transgressores das leis divinas, como Sísifo e Íxion.

Hades reinou com Perséfone, que foi raptada pelo deus. Após o desaparecimento da filha, Deméter deixou a terra estéril quando parou de realizar suas atividades como deusa da agricultura. Para não alterar a ordem do mundo, Zeus negociou com Hades. Perséfone comeu uma romã e estava ligada ao Hades, mas foi liberada para passar uma parte do ano com a mãe e outra parte ao lado do marido. Esse mito ilustrava o ciclo das estações.

Perséfone foi levada pelo deus, mas nenhum ser vivo podia entrar no Hades, entretanto, alguns conseguiram, como Enéias, Orfeu e Hércules. Os heróis tinham em seu “currículo” um rito iniciático de descida ao Hades, ou catábase, como uma morte simbólica – em que a subida, ou anábase, possibilitava o autoconhecimento. Homero narrou na Odisséia a descida de Ulisses, orientado pela feiticeira Circe a consultar Tirésias sobre o caminho para Ítaca. Após sacrifícios rituais, o eídolon do adivinho veio à tona e conversou com Ulisses.

Solange Firmino


Leia o texto na coluna Mito em Contexto em Blocos online.


Figura: Danaides de Waterhouse.

3 comentários:

Merivaldo disse...

Solange,
Mitologia é um tema que admiro. Aprendi e reaprendi coisas novas.
Grato,

bj,

Rose disse...

Sol, através de teus textos maravilhoso, viajo pelo mundo da mitologia. Só tenho a te agradecer, querida!

Beijo grande, amiga-poeta.

Rose

Vera disse...

Quantos mundos dentro do nosso próprio a nos desafiar! Vou navegando em suas histórias e encontrando Hércules, Sísifo, Íxion e tantos outros para irem devagarinho decifrando os misteriosos caminhos deles.