sábado, outubro 01, 2005

(des)aniversário




(Des)ANIVERSÁRIO

Às vezes
sou carne
sem tempo
dúvida antiga
no futuro
meu pretérito
atravessa a data
e troca a idade
gasta
do calendário

O espelho não muda
a velha imagem
mas espera a
morte perfeita
e imprevisível
com suas carpideiras
de lágrimas
fingidas

Solange Firmino


Imagem: mosaico do século VI em sinagoga de Israel, signos do zodíaco.

4 comentários:

keila disse...

Muito boa, Solange. Mesmo. Sintética. Urgente.
Keila mattioli

Vanessa disse...

Gostei muito das suas poesias, parabéns!
Voltarei sempre.

Vera disse...

O calendário, o espelho...O que importa se entre alfa e ômega a vida se faz presente?

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.